Voltar

Correntes industriais: confira detalhes exclusivos da nossa linha para indústrias

Produtos atendem diversas áreas como mineração, siderurgia e automobilística

Conforme já citamos em alguns textos do nossos blog, as correntes industriais são essenciais para a automação de trabalhos em diversos segmentos. Desse modo, elas podem ser utilizadas para transmissão de potência mecânica, movimentação e transporte de cargas e até mesmo como complementos em tarefas de produção.

Mas hoje queremos mostrar as características dos produtos da nossa marca, que além de ser referência em correntes e kits para as melhores motos do mercado também produz itens para o segmento industrial. Quer conhecer os detalhes da nossa linha especial para indústrias? Então continue a leitura e saiba mais!

Robustas e eficientes

As correntes industriais são feitas com materiais resistentes, pois suportam trabalhos pesados e grandes cargas. Da mesma forma, elas podem ser utilizadas em fileiras únicas ou feixes múltiplos. Por isso, são fabricadas com abas laterais, arrastadores, parafusos e até mesmo elos no caso de correntes fundidas.

Normalmente, as correntes transportadoras industriais são produzidas com pino oco, pois ele permite a fixação de acessórios do elo das correntes. Além disso, elas também contam com rolos maiores que as placas que servem para deslizar sobre um trilho.

De fato, existem muitas particularidades em cada produto específico para determinadas máquinas e aplicações. As correntes de transmissão, por exemplo, são acionadas com duas engrenagens, onde uma é movida e a outra motriz. Ou seja, a união deste sistema proporciona alta eficiência e versatilidade, através de velocidade constante quando utilizada nas situações de trabalho adequadas. Os itens são ideias para transmitir força em locais de difícil acesso e condições especiais, que demandam grandes esforços.

Portanto, este tipo de material, que é robusto, duradouro e oferece mais eficiência nos processos industriais pode ser aplicado em diversas áreas como:

  • Mineração;
  • Siderurgia;
  • Automobilística;
  • Usinas de açúcar e álcool;
  • Cimento;
  • Celulose e papel.

 

correntes industriais

Referência em qualidade 

Como você viu ao longo do texto, as correntes industriais são muito importantes para equipamentos de diversas produções. Porém, é essencial contar com itens que sejam referência em qualidade e segurança.

Por isso, queremos falar sobre a nossa linha voltada para a indústria. Nosso produtos atendem todos os segmentos citados anteriormente e oferecem ações ainda mais eficazes, através de durabilidade e excelente desempenho.

Aliás, nossas correntes são produzidas sob exigentes normas, como a ANSI (padrão americano) e a BS/DIN (padrão inglês). Além disso, elas são desenvolvidas no estilo passo longo, são reforçadas e atuam com alto nível de resistência a fadiga.

Detalhes das correntes DID

Nossas correntes são compostas por igualdade. Ou seja, elos internos e elos externos montados alternadamente.

Primeiramente, é importante explicar que o elo do pino consiste em quatro partes. Sendo duas placas e dois pinos. Assim, no tipo contrapinado, os pinos são prensados e rebitados em uma placa e passam juntos pela outra para receber os contrapinos.

Do mesmo modo, no tipo rebitado, os pinos são prensados e rebitados em ambas as placas.

O elo interno consiste em seis partes, sendo dois rolos com giro livre, sobre duas buchas que são prensadas em ambos os lados, sobre duas placas.

Além disso, os pinos são importantes membros para a formação da corrente, pois eles atuam com as buchas. Aliás, eles suportam a carga de tração e por esta razão requerem alta resistência à fadiga e cisalhamento.

Por sua vez, a bucha envolve o pino protegendo-o contra os impactos do engrenamento. O rolo serve para amortecer os impactos resultantes do engrenamento e devem ser resistente ao impacto, fadiga e desgastes. Por fim, a placa é um membro que segura os pinos e as buchas em suas posições e suporta a carga do conjunto.

As emendas

Sem dúvidas, as emendas são muito importantes para a eficiência do nosso produto. Primeiramente, existem as emendas comuns. Desse modo, a com contrapino conta com dois pinos prensados e rebitados em uma placa, onde os componentes deslizam para receber os contrapinos. Ela é utilizada geralmente nas correntes DID 80 e 240.

Da mesma forma, a emenda com grampo, que pode acompanhar as correntes DID 40 e 60, tem características semelhantes a anterior, mas suas partes são ligadas por grampos elásticos.

Por fim, vem a emenda de redução, em que metade recebe uma bucha prensada em ambas as placas, com um rolo girando livre e a outra metade recebe um pino que passa livremente pelas placas. Assim, um lado tem a cabeça recalcada e o outro lado é mais chato, proporcionando o encaixe na placa para impedir o giro do pino, tendo também um furo para receber o contrapino.

De acordo com especialistas neste tipo de componente, ele deve ser usado somente como emenda. Ou nos casos em que se deseja reduzir apenas um passo ou então onde o número de elos da corrente seja ímpar. Portanto, não deve ser utilizado em acionamentos de alta rotação.

Gostou de saber um pouco mais sobre as características de construção de nossas correntes industriais? Então acesse agora mesmo a nossa página de produtos e confira as opções especiais que temos para as máquinas da sua empresa!